Pensamento da Hora

"ALGUMAS PESSOAS COMENTEM O MESMO ERRO DUAS VEZES. OUTRAS SÃO MAIS INTELIGENTES: ENCONTRAM NOVOS ERROS PARA COMETER" (Edson Athayde)









sexta-feira, 18 de maio de 2012

Foi assim...




O artista de rua é um artista na acepção mais pura da palavra.
Ele não tem o grande palco.
Não tem os grandes cartazes em outdoors  lhe fazendo marketing cultural.
Seu cachê
não é requisitado  na presença de empresários em almoços de negócios
e sim na combinação com o ânimo
ou desânimo
de quem
passa
e muitas vezes o ignora.
O artista de rua é um sobrevivente.
Vai onde tem povo.
Se alguém para e contempla sua arte, já se sente feliz. 
Como todo artista,
quer o aplauso,
a admiração,
o sustento;
mas ele não tem palco no Teatro Municipal. 
o palco dele é a rua. Qualquer rua.


E canta
e fala 
e faz mágica
e faz truque;
se equilibra em corda bamba,
pinta quadros,
toca flauta,
toca blues,
toca jazz,
faz pirotecnia,
faz poema.



É um sobrevivente. É um artista.
De rua.
Qualquer
rua. 



É assim...



Edu.







Nos Bailes da Vida
Milton Nascimento

Foi nos bailes da vida ou num bar
Em troca de pão
Que muita gente boa pôs o pé na profissão
De tocar um instrumento e de cantar
Não importando se quem pagou quis ouvir
Foi assim

Cantar era buscar o caminho
Que vai dar no sol
Tenho comigo as lembranças do que eu era
Para cantar nada era longe tudo tão bom
Até a estrada de terra na boléia de caminhão
Era assim

Com a roupa encharcada e a alma
Repleta de chão
Todo artista tem de ir aonde o povo está
Se for assim, assim será
Cantando me disfarço e não me canso
de viver nem de cantar



9 comentários:

  1. O que eu escrevi não chega nem perto da sensibilidade poética e musical de Milton; mas eu sou um poeta de rua...

    Um bom final de semana para todos.

    ResponderExcluir
  2. Mas é um poeta Edu! Hahahahahhahahaha, pra falar a verdade a gente, eu e você não somos poetas de nada, hahahahahahaha, mas de vez em quando damos uma poetada, hahahahaha. Eu também poetei nessa nova postagem! Não ficou tão boa quanto a sua, mas quebra o galho. Passa lá depois!

    ResponderExcluir
  3. Ah... Do lado daquela imagem lá em cima, "a do xadrez luminoso, escreva o nome do blog pô! Assim ficou manco!!!

    ResponderExcluir
  4. Excelente homenagem ao artista de rua que tantas vezes é discriminado e batalha tanto!Adorei a sua poesia!Esse é o verdadeiro artista,que tem no sangue o talento!bjs e bom fim de semana!

    ResponderExcluir
  5. De certa forma, Edu, todos nós temos um pouquinho da substância desse artista de rua, que de vez em quando emite centelhas poéticas para, por exemplo, escrever o que escreveste.

    ResponderExcluir
  6. Concordo com o Levi, o brasileiro se vira nos 30 todos os dias! rs... Meu filho adora os que imitam estátuas. Tem que colocar uma moedinha, e eles mexem e fazem um sinal de Ok. O menino vibra! rs..

    ResponderExcluir
  7. Bom dia,Edu!!!

    Puxa, amigo!!Que beleza de inspiração, em?!
    Ficou lindo!!!
    É verdade.E não é nada fácil ser artista de rua,tem que amar o que faz, acima de tudo.
    Beijos!!!Boa semana!

    ResponderExcluir
  8. ... são fantásticos esses artistas mesmo Edu!!!

    Beijos e boa semana!!

    Obrigada!!

    ResponderExcluir
  9. Venho desejar uma abençoada semana,
    também pedir sua presença no meu blog para
    nos unir em oração.
    Na postagem esta tudo explicado.
    Desde já Deus abençoe e seja bem vindo juntando -se
    a nos.
    Beijos no coração.
    Evanir.

    ResponderExcluir